UNIDADES DE HABITAÇÃO SOCIAL DE SOBRADINHO

Uhcs   imagem 01
Plantasitua%c3%a7%c3%a3o2
Uhcs   imagem 02

Primeiro Lugar no Concurso Nacional de Arquitetura promovido pela CODHAB/DF.

Habitação Social

Tendo em vista o caráter social da habitação, o projeto buscou tirar o máximo proveito da legislação vigente, particularmente da lei 755 de 2008, regulamentada pelo decreto 29.590 do mesmo ano. O texto prevê a ocupação do espaço aéreo em área pública em uma faixa de até 1 metro ao longo do perímetro da projeção como forma de compensação de vazios internos, halls de elevadores, escadas, shafts e prismas de iluminação e ventilação. Esse recurso foi empregado na criação de um generoso vazio central na edificação, com o propósito de permitir a ventilação cruzada em todos os apartamentos. Ali foram colocadas as caixas de escadas, elevadores e as passarelas de acesso às unidades, dispostas de tal forma a se criar pequenas praças, estimulando o convívio entre os vizinhos. Assim, a faixa central do edifício torna-se uma rua local, efetuando uma sutil transição entre o espaço público – praças, pilotis – e o espaço privado das habitações.

 

A norma também permite a expansão dos cômodos de permanência prolongada em mais 1 metro. O recurso foi utilizado para a ampliação das salas e quartos das unidades, reservando uma faixa de 50cm para a construção de marquises de proteção solar que operam como bandejas de luz natural.

 

Foi proposta garagem subterrânea, aproveitando-se, mais uma vez, da lei 755 de 2008 - que estabelece a expansão de até 155% da área da projeção em subsolo - tirando partido da topografia para implantar a rampa de acesso na porção mais baixa do lote.

 

O vazio longitudinal do edifício faz com que seu pavimento tipo seja dividido em duas naves de apartamentos: uma voltada para a rua de acesso, outra para a praça. Em cada nave foram dispostos 5 apartamentos de dois quartos e 2 apartamentos de três quartos, contabilizando 14 apartamentos por andar e um total de 84 por edifício. As plantas foram desenvolvidas em acordo com as regras do programa Minha Casa Minha Vida, da Norma de Desempenho (NBR 15.575) e da Norma de Acessibilidade atualizada (NBR 9050/2015) valendo-se de áreas e dimensões superiores aos mínimos estabelecidos de modo a gerar espaços mais confortáveis, tomando o cuidado de não extrapolar o limite de 68m² para apartamentos econômicos. Isso foi possível graças à otimização da circulação interna das unidades e à integração dos ambientes sociais e de serviço (sala e cozinha conjugadas). Outro ponto positivo do projeto reside no fato das áreas molhadas dos apartamentos estarem concentradas em uma faixa paralela ao vazio central, racionalizando assim as instalações hidrossanitárias.

 

O partido adotado para o edifício priorizou o conforto térmico-luminoso de tal forma que as decisões técnicas de projeto refletem-se claramente em sua arquitetura.

 

As fachadas principais foram tratadas com pares de brises horizontais formando bandejas de luz junto ao teto das unidades. Esse recurso aumenta a proteção contra os ventos chuvosos e permite o emprego de esquadrias de vidro temperado, mais econômicas. Essa proteção se dá nas janelas das salas e quartos e se comporta de maneira distinta quando voltada para Noroeste ou quando voltada para Sudeste, como é o caso dos lotes das quadras B7 e C6.

 

Nos ambientes voltados para Noroeste (fachada que recebe maior parte da radiação solar), a proteção horizontal garante sombreamento até as 4 da tarde, em média, nos meses de verão (carta solar NW). Já naqueles ambientes voltados para a fachada Sudeste, a radiação solar vem bloqueada a partir das 9 da manhã no verão (carta solar SE).

Implanta  o
Uhcs   imagem 04
Uhcs   imagem 06   crop
Uhcs   imagem 05   crop

FICHA TÉCNICA

Unidades de Habitação Social de Sobradinho/DF

Concurso Público Nacional de Arquitetura - 1º lugar

 

Local

Quadra B7 blocos A e C

Quadra C6 blocos A e C

Quadra B4 bloco B

 

Ano

2016

 

Áreas

área do terreno = 900m²

área do edifício = 8.999,09m²

área do conjunto = 44.995,45m²

 

Autores

André Velloso Ramos
Eder Alencar
Pedro Grilo
Tiago Lara

 
Colaboradores

Gabriel Ernesto Solórzano
Rodrigo Rezende da Cruz
Juliana Andrade
Yasser Vasconcelos
Gabriel Igor Lordelo

Diagramas
Plantabaixa
Corte longitudinal
Corte transversal